quantas pessoas você é?

     Quantas pessoas você é? Pensando bem não somos a mesma pessoa em todas as situações, certo? Já ouviu alguém falando do seu filho, seu marido, esposa de uma forma que você desconhece? Principalmente quando dizem algo como “fulano (a) é um amor de pessoa, sempre muito atencioso (a)”. Daí já vem aquela lembrança de que não é assim nem de longe com você, e sabe por quê? Não agimos da mesma forma em lugar nenhum como somos em casa, nos sentimos mais à vontade no nosso meio familiar. Em hipótese alguma podemos ser os mesmos, na sociedade existem regras, a maneira como faria em casa não pode ser a mesma na rua. Por isso devemos ensinar às crianças as boas maneiras sempre, nem todo mundo tem a mesma noção disso, e saem por aí agindo de forma muito natural. E, na verdade, não é natural.  
 Nos vestimos durante todo tempo de várias pessoas, a mãe não é a mesma quando mulher, o pai também; o profissional, o convidado de uma festa, o estudante; ninguém é igual fora de casa. Então se é tão bom ser verdadeiramente quem se quer ser qual o motivo de tantas pessoas não gostarem da sua própria casa? Na verdade, o ser humano gosta de impressionar, se mostrar inteligente, forte, capaz, corajoso – um misto de virtudes que não quer dizer nada, afinal ninguém é tudo isso! Todos temos dramas, medos, frustrações, dúvidas. Tudo tão natural.  
 Por trás daquela pessoa que está tentando mostrar tudo isso tem um Eu pedindo socorro, querendo chamar atenção de alguém que não percebeu. Tem alguém querendo provar um lado que pede compreensão, carinho que não recebeu quando mais precisava.   
 Sejamos diferentes em algumas ocasiões para mantermos o respeito às regras, mas não usarmos armas psicológicas para impor ideias e ideologias, que não nos dão o direito de impedir a essência e o direito dos outros. Respeito e educação ainda são as melhores maneiras para se relacionar. A minha história não é a mesma que a sua,   
  

Infelizmente, a sociedade atual conta muito com esse tipo de personalidade, pessoas com capacidade de transgredir todas as regras em nome da razão, um tipo de comportamento perigoso e ameaçador. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s