Palavra de mãe dói?

“Ser mãe é padecer no paraíso.” Qual será o sentido dessa frase? Quem será que inventou? Uma mãe desorientada, um psicólogo, um filósofo? 

É, a maternidade é o maior aprendizado do amor, do cuidado, da proteção, mas também ensina o quão difícil é ter que falar duras palavras para quem se ama incondicionalmente; ferir aquele pedacinho seu. 

Ao mesmo tempo que uma mãe se sente plena com a maternidade, sente-se tolhida, como se não fosse só uma pessoa, pois vive dois, três, quatro; quantos for necessário. O mais difícil é se fazer entender que não importa o número, o amor sempre será o mesmo, a proteção, o cuidado, tudo se multiplica num coração materno; todos são um pedacinho nosso. 

Mas esse paraíso tem alguns espinhos no caminho, e às vezes pisamos neles, e daí vem a dúvida, errei muito ou pouco? Feri? Sim, feriu, mas nunca é por mal, é sempre por excesso de amor. Mas os filhos não entendem, e aquela palavra, aquele conselho, doem como um punhal, ecoam na consciência para sempre, como se sua mãe vivesse na sua mente. Pior é que carregamos essas palavras como uma herança. E mesmo que um dia tenha nos feito mal, quando menos esperamos, repetimos com nossos filhos. Carregamos esse paraíso por gerações, e as palavras passam e continuam a doer. 

O que você fez com a criança que já foi um dia?

Já parou para pensar onde está a criança que você foi um dia? Se olhar para o mais profundo do seu íntimo, ainda encontrará qual foi o seu encantamento com a vida?  

A criança nasce pura, não tem maldade nem sentimentos de ódio ou inveja, traz consigo o mais nobre dos sentimentos, o amor. Mesmo que ao crescer comece a se deparar com situações de conflito, ainda assim sonha, ama e consegue viver em harmonia. A infância é o primeiro contato que se tem com os sentimentos, por isso sofrem quando são repreendidas brutalmente ou incompreendidas; claro, estão aprendendo. 

Mas é o período em que se adquire os traumas para a vida, por excesso ou falta. O excesso pode ser de cuidado, de castigo, de proteção, de palavras que jamais deveriam ser dirigidas a uma criança. Nada disso é levado em conta pelos adultos, que já são deteriorados pelo tempo. Criança não pode e não deve ser tratada como adulto, nem em gestos e muito menos em palavras; machuca, sangra por dentro. E assim vai se perdendo lentamente a pureza, o olhar sem maldade de uma criança. A falta pode ser de amor, de presença, de carinho ou até de repreensão, na medida certa. Repreenda, mas dê carinho; proteja, mas mostre os erros também; seja firme, mas seja doce também. 

Feche os olhos, imagine que está no seu quarto de criança. Você chega como adulto que é hoje, abrace a criança que foi um dia. O que você diria, qual conselho pediria a ela(o)? Sim, é a criança que tem o mais valioso para ensinar, não é o adulto. E o que você diria a ela(o), pediria desculpas por quem se tornou ou agradeceria pelo mesmo motivo? Em qual momento você teria mudado tudo, não deixar que a vida te rasgasse e deixasse de ser quem você era? 

Lembre-se da sua infância, do que você gostava de fazer, com quem gostava de ficar. Tente resgatar o que está no seu íntimo, quem você é de verdade está lá ainda, guardado. Talvez hoje apenas seja quem as pessoas querem que seja, mas o seu Eu interior está aí, e só você pode resgatá-lo. Não tente se enganar, viva o que quer viver, do jeito que quer. Não se preocupe em excesso com os padrões que a vida nos impõe. Somos seres diferentes uns dos outros, é só olhar para trás e ver que cada um viveu de uma maneira. As alegrias e os traumas não são os mesmos. Vamos respeitar mais a nós mesmos, a partir do momento que você se respeita e se aceita, a vida fica mais fácil. Faça como a criança que você foi um dia, viva; não agrade a ninguém, agrade você. 

Pensamento e intuição

O pensamento é uma massa que vibra, logo tudo o que se pensa é vibrado na mesma proporção, seja medo, raiva, insegurança, felicidade…

Cuidado com seus pensamentos, ele pode transformar a sua vida no pior significado, alimentar os sentimentos em realidade. Aprenda a ter o autodomínio, você é quem determina o que entra e o que sai da sua vida, seja seletivo, aquilo que se pensa é o que te define, é o que você faz, o que você mostra. Não adianta tentar esconder atrás da cortina a sua verdade se o que se mostra é tão simplesmente aquilo que se pensa e acaba sendo colocado em atitude.

Aquilo com que se compromete é o seu mais profundo interior, é o seu segredo em forma de conquista, de coragem de ser verdadeiramente aquilo que vive no seu pensamento, mas não havia se revelado. Pensar fala muito mais de você do que sua boca.


Intuição

É um pressentimento, uma sensação de que algo vai acontecer, pode ser bom ou ruim, algo que te incomoda te deixa inquieto. É um sentimento que atordoa, que te deixa ansioso. Uma confusão sentimental, um ato de importância para alcançar o mais alto nível de conhecimento da sua alma. Uma intuição jamais deve ser desprezada, sempre que achar que deve fazer algo, faça, pode ser a sua chance de alcançar o sonho desejado, ou talvez aquilo nunca volte a acontecer, pode não haver a segunda chance. Esteja sempre muito conectado com o que sente, apenas você é capaz de saber com clareza se algo que está na sua frente pode ser bom ou não.

É bom ressaltar que deve estar sempre consciente das situações, não confunda copiar todo mundo, ir na onda da moda com a sua realidade, a sua verdade, os seus princípios e ideais. Nem tudo o que se apresenta é o que se esperava, ou o que está de acordo com sua vida. Seja consciente e sério com você, não caia em armadilhas, ilusões que não te levarão ao seu lugar, atente para a sua ideologia, para o que você acredita e no que quer. Siga sua intuição, não ao que te sugerem o tempo todo. Ouça o seu Eu falando, você vai sentir que vem de dentro, e não de fora.